Projeto : CASA DO PAI




     O que vemos hoje é que a cidade onde moramos tem um número assustador de crianças que crescem separados dos pais. São crianças que vivenciaram o divórcio dos pais e acabaram ficando apenas com um dos pais, crianças que foram geradas fora do casamento e nem conheceram o pai, crianças foram dadas a alguma família pela própria mãe, crianças criadas com parentes, crianças que fugiram de casa por causa da violência e moram trabalhando de domésticas em casas de famílias, etc. Os casos são os mais diversos. Temos trabalhado a restauração de muitos jovens e adolescentes ao longo dos anos e graças a Deus temos tido um bom resultado. Aqui, porém, queremos falar de outro problema muito grande em nosso estado:

Crianças que não têm ninguém.
      De uma maneira geral não é difícil encontrar crianças nos semáforos de nossa cidade. Elas sempre estão lá fazendo malabarismos, segurando uma plaquinha pedindo ajuda ou limpando os vidros dos carros. Existem tipos diferentes de crianças nos semáforos. Há aquelas que estão ali porque a mãe obriga, há aquelas que estão ali porque algum outro adulto obriga, também aquelas que descobriram que ajuda a família e há aquelas que moram na rua e sobrevivem da rua. Mas além dessas, existem aquelas que estão escondidas da sociedade, aquelas que menos de 1% da sociedade conhece. Elas estão em abrigos, albergues e orfanatos onde não recebem o que precisam para uma vida saudável. De uma maneira geral essas crianças não têm uma boa educação, crescem indisciplinadas e sem estudo, não têm afeto e amor, portanto crescem sem amar, não têm uma referência de paternidade e não aprendem nada sobre Deus. A maioria das crianças ficam em um abrigo até os treze anos de idade, quando são encaminhadas para os albergues. Nos albergues elas apenas dormem tendo que conseguir seu sustento durante o dia em um país onde o trabalho não é permitido para os menores de idade.
      Como missionário e pastor tenho acompanhado muitos trabalhos com órfãos em outros países e posso com certeza afirmar que o Estatuto da Criança e do Adolescente do Brasil não facilita o trabalho de quem quer amar essas crianças. Existe uma série de exigências e prioridades estabelecidas pelo ECA que dificultam e muito um trabalho amoroso com as crianças.
Mesmo assim nosso desejo é conseguir mudar o destino de algumas dessas crianças. Para isso hoje temos trabalhado em três frentes.

. Levantar homens e mulheres preparados para trabalhar com essas crianças.
      Estamos trabalhando isso de duas maneiras:
A primeira é preparando o coração de casais que serão pais sociais para receber crianças como filhos. Esses pais precisam ter o coração do PAI. Precisam ter condições emocionais, psicológicas, espirituais e financeiras para restaurar completamente a vida de cada criança que receberem.
A segunda é preparando profissionais para trabalhar com essas crianças: Pedagogos, psicólogos, dentistas, educadores, etc.

A busca do lugar certo.
      Hoje temos o sonho de colocar esse projeto em um terreno que está à venda no bairro Praia do Futuro. É um lugar de fácil acesso, três ônibus passam em frente e isso facilitaria muito a comunhão da igreja com todo o projeto.  O terreno tem cinco mil metros quadrados que é mais ou menos o equivalente a 13 lotes. Esse é o terreno com o qual sonhamos, mas estamos abertos a colocar esse projeto em outro lugar se assim o Senhor quiser e nos abençoar.

Levantar os recursos para a compra do terreno que receberá todo o projeto.
     Somos uma igreja pequena, temos aproximadamente 300 membros, por tanto esse é um sonho distante demais da nossa realidade financeira. Porém sabemos que quando o sonho de Deus para nós a maior do que podemos alcançar, é porque o Senhor nos ajudará.
Esse sonho tem um custo inicial de um milhão e trezentos mil reais, um valor muito distante da nossa realidade. Mas pelo fato da igreja local conhecer a nossa maneira de lhe dar com dinheiro, uma maneira bíblica e transparente, desde o início deste ano estamos trabalhando duro para alcançar o nosso objetivo.
Eu como pastor ofertei tudo o que podia: o meu carro, o carro da minha esposa e mais alguns recursos, os irmãos da igreja também se esforçaram muito. Vendemos docinho na praia, salgados, sanduíches, água mineral nos semáforos e concursos, fizemos de tudo um pouco.
     E agora no mês de setembro ficou pronto o nosso cd, que tem o nome de “INTENSO”. Esse cd foi gravado com o objetivo de levantar recursos para a compra do terreno. Mandamos fabricar na primeira prensagem três mil CDs, dos quais dois mil a igreja vendeu na primeira semana. Glória a Deus. Temos uma expectativa de que com a ajuda de muitos pastores amigos conseguiremos fabricar mais CDs e atingir nove mil CDs vendidos o que nos acrescentará mais ou menos cem mil reais.
    Estamos trabalhando duro porque queremos entrar nesse lugar o mais rápido possível. Não queremos fazer nada na força do nosso braço, mas contando com a provisão de Deus estamos fazendo tudo o que podemos.
Que bom que você leu sobre o nosso Sonho.
Se tiver alguma sugestão, palavra, ou algum tipo de ajuda, entre em contato conosco através do email: contato@ministeriocasadopai.com
Em amor,
Pr. Gilson Nunes Leandro.